home sweet home luciana martins e gerson de oliveira

   
descrição Com esta peça podemos fazer diversas tipologias do mobiliário. A linha pode ser moldada para formar mesas de jantar, bancos, cabides e assim por diante. Por trás de um jogo aparentemente simples, da não interrupção da linha, há um pensamento dominante: o traço contínuo como metáfora para a continuidade da idéia. Traduzimos também para o material as diferentes espessuras da linha marcada pelo lápis no papel quando desenhamos. O grafite transforma-se em aço. É como se a casa se organizasse numa sequência temporal e não mais espacial. A casa estaria em uma linha e deixaríamos o centro vazio, uma idéia tão importante para arquitetura e o pensamento dos japoneses.
ano de criação 2000
acabamento aço inox e vidro
   
   
cores
   
   
especificações home sweet home;
obs dimensões e configurações sob consulta
   
   
+